Amarone della Valpolicella mais precioso (e caro) do mundo

0 comment

Quinhentos diamantes e doze rubis mais um de vinte quilates para servir de selo. Em Vicenza, a cidades dos ourives de excelência, elaborada a garrafa de vinho mais cara do mundo: uma Amarone della Valpolicella com uma capsula cravejada de pedras preciosas. O valor? Mais de 2 milhões de euros.

Vicenza, distrito de ourives. Essa é uma excelência do know-how italiano que não teme desafios. Na verdade, ele os monta. O último em ordem cronológica é combinado com o vinho: um excelente Amarone della Valpolicella para o qual foi feita a garrafa mais preciosa (e cara) do mundo. Para torná-lo tão “rolha”, se é que se pode chamar assim, cravejada de quinhentos diamantes e doze rubis de um e dois quilates, cravejados à mão um a um. O destaque: um rubi de sangue de pombo de vinte quilates, também da Birmânia, para atuar como selo. Tudo por um valor estimado em cerca de dois milhões e meio de euros.

Amarone
Entre os vinhos tintos mais intensos e opulentos em circulação, o Amarone della Valpolicella é em si uma joia que fez da Valpolicella e das colinas de Verona um dos destinos mais populares para os entusiastas. O crédito vai para o arele, as esteiras sobre as quais as uvas são colocadas para secagem, que dura até quatro meses. Este é um procedimento que concentra e amplifica açúcares, aromas e sabores. E ao final do qual se transforma a parte açucarada, deixando o vinho virar um passito tinto, mas totalmente seco.

E pensar que há poucos dias nos surpreenderam com os três coquetéis mais caros do mundo que começaram em 20 mil euros cada. Cifra pequena em comparação com esta garrafa.

A sua privacidade é importante para nós. É política do Enoacademy respeitar a sua privacidade em relação a qualquer informação sua que possamos coletar no site Enoacademy, e outros sites que possuímos e operamos. Solicitamos informações pessoais apenas quando realmente precisamos delas para lhe fornecer um serviço. Aceitar Leia mais

Privacy & Cookies Policy