Grande é a sorte de quem tem uma boa garrafa, um bom livro e um bom amigo. "Molière"

OUTROS POSTS PARA LER

O custo do Covid-19 no vinho dos EUA: em março, prejuízo de 400 milhões, desempregados 4 a cada 10

Visto da aqui Itália, os Estados Unidos são o primeiro de todos os principais mercados do vinho italiano. Mas nunca é esquecido que também é um dos principais produtores do mundo, com uma cota, em média, 9% do vinho mundial,…

A London Wine Fair confirma as datas (18 a 20 de maio): “sem o ProWein precisamos de uma feira internacional”

A Itália para. Tudo. E se já o calendário de feiras de vinhos e alimentos, da Vinitaly (atualmente programado de 14 a 17 de junho em Verona) a Cibus (de 1 a 4 de setembro em Parma), passando por Macfrut…

A “vie en rose” do vinho: a produção e o consumo continuam a crescer, a França e os EUA no topo

Os dados do Conseil Interprofessionnel des Vins de Provence e France Agrimer. De 2002 a 2018, o consumo de vinho rosé a + 40% Entre os muitos movimentos que cruzam o consumo mundial de vinho, o dos vinhos rosados ​​parece…

Descobertas 35 milhões de garrafas falsificadas de prosecco e pinot grigio em Friuli Venezia Giulia!

35 milhões de garrafas falsificadas, entre Prosecco Doc e Pinot Grigio, dois dos principais vinhos produzidos do Nordeste da Itália, constituem um dos principais casos de fraude no setor vitivinícolo nos últimos anos na Itália. A Cantina Rauscedo, com sede…

Nem italiano nem francês: o vinho mais caro é o húngaro.

As garrafas de vinho mais caras de 2019 não são italianas nem francesas, mas húngaras. As 20 preciosas magnums de 1,5 litro que compõem a coleção exclusiva da Royal Tokaji ‘Essencia’ custam, na verdade, 35 mil euros cada. O preço…