Grande é a sorte de quem tem uma boa garrafa, um bom livro e um bom amigo. "Molière"

Eventos News

Os 50 melhores vinhos italianos: a lista completa do ranking Biwa 2019

É o ano dos brancos. Entre os 50 melhores vinhos italianos, escolhidos pelo júri internacional do Biwa (Best Italian Wine Awards), dezesseis passam por Brunello, Barolo e Supertuscan. Como em 2018, o melhor do ano é o Sassicaia, concebido por Mario Incisa della Rocchetta, o criador de cavalos piemonteses que trouxe o espírito dos grandes vinhos da França à sombra dos ciprestes de fileira dupla de Bolgheri.

A safra de 2016 foi considerada no auge de 2015, que a revista americana Wine Spectator proclamou o melhor vinho do mundo. Outra medalha para Nicolò, herdeiro de Mario, e sua filha, princesa Priscilla (enólogo do ano do guia publicado pelo Corriere della Sera). Atrás de Sassicaia, um Barolo, o Monvigliero 2015 de Burlotto. Frente a frente, um dos magníficos vinhos engarrafados da Toscana e Piemonte, que se espalha por todo o ranking: um desafio vencido pelos tuscanos com quinze rótulos, enquanto dez são do Piemonte, quase todos da região Langhe.

A surpresa começa no terceiro lugar com a vinícola Tramin e seu Terminum, um Gewürztraminer, o melhor branco doce da Itália, segundo Luca Gardini, o sommelier já campeão mundial que concebeu o Biwa junto com o crítico Andrea Grignaffini (no júri há os italianos Pier Bergonzi, Andrea Gori, Antonio Paolini, Eros Teboni, o austríaco Othmar Kiem, o inglês Tim Atkin, o americano Christy Canterbury, a espanhola Amalya Cervera, o japonês Kenichi Ohashi, o chinês Ken Yang).

Tramin é uma adega social de trezentos agricultores. O Sul do Tirol é a quarta região com mais prêmios (quatro), logo após a Sicília (cinco). Tanto o Appius da Cantina San Michele (em décimo terceiro lugar), o Terlaner da Cantina Terlano (em décimo quarto), como a Reserva da Condessa de Manicor (vigésimo quarto) chegam das Dolomitas. “Mostra o quanto esta província cresceu – comentou Luca Gardini -. Como o vizinho Trentino, que confirma a excelência do método clássico com a reserva do fundador da Ferrari da família Lunelli “.

Como está mudando o gosto de quem consome vinho? “O número de pessoas que buscam bebida, fresca e frutada está crescendo, então os brancos estão avançando”, diz Gardini. Juntamente com os brancos do sul do Tirol, surgem os do norte, como o Karstic Vitovska de Zidarich; del Centro, veja o extraordinário Trebbiano de Abruzzese Valentini e o final, mas não tardio, da Marchigiana Santa Barbara (Stefano Antonucci foi o enólogo do ano de nosso guia); e do sul, por exemplo, o Fiorduva dalla Costiera, com as vinhas de Marisa Cuomo com vista para o mar, em Furore.

Entre os tintos, o melhor resultado já obtido é Galatrona, o harmonioso Merlot do enólogo e historiador de arte Luca Sanjust. Depois, um vinho que se entrelaça com um dos livros do ano, o romance histórico “Os Leões da Sicília”, de Stefania Auci, que narra a saga de Florio, evocada na Biwa com a Donna Franca Marsala.

Aqui está o ranking completo:

1. Tenuta San Guido – Sassicaia 2016 – TOSCANA

2. Burlotto – Barolo Monvigliero 2015 – PIEDMONT

3. Vinícola Tramin – Terminum 2016 – ALTO ADIGE

4. Petrolo – Galatrona 2017 – TOSCANA

5. Lusignani Alberto – Vin Santo di Vigoleno 2009 – EMILIA ROMAGNA

6. Florio – Donna Franca – SICÍLIA

7. Casanova di Neri – Cerretalto 2013 – TOSCANA

8. Poliziano – Le Caggiole 2016 – TOSCANA 9. Grattamacco Collemassari – Grattamacco 2016 – TOSCANA

10. Broglia-Vecchia Vintage 2010 – PIEDMONT

11. Ca ‘del Bosco – Annamaria Clementi 2009 – LOMBARDY

12. Fratelli Alessandria – Barolo Monvigliero 2015 – PIEMONTE

13. Vinícola S. Michele Appiano – Appius 2014 – ALTO-ADIGE

14. Cantina Terlano – Terlaner I G. Cuvée 2016 – ALTO-ADIGE

15. Marco De Bartoli – Vecchio Samperi Perpetuo – SICÍLIA

16. Giuseppe Quintarelli – Classic Amarone 2011 – VENETO

17. Donnafugata – Ben Ryé 2016 – SICÍLIA 18. Ferrari – Giulio Rosé Riserva 2007 – TRENTINO

19. Uberti – Dequinque Cuvée – LOMBARDIA

20. Torre San Martino – 1922 2016 – EMILIA ROMAGNA

21. Tornatore – Trimarchisa 2016 – SICÍLIA 22. Roagna – Barbaresco Asili 2013 – PIEMONTE

23. Elvio Cogno – Barolo Ravera 2015 – PIEDMONT

24. Manincor – Réserve della Contessa 2018 – ALTO ADIGE

25. Azelia di Scavino – Barolo Margheria 2015 – PIEDMONT

26. AR.PE.PE. – Rocce Rosse 2009 – LOMBARDIA

27. Dario Coos – Picolit 2016 – FRIULI VENEZIA GIULIA

28. Cantine Dei – Madonna delle Querce 2015 – TOSCANA

29. Valentini – Trebbiano d’Abruzzo 2015 – ABRUZZO

30. Monte Rossa – Fuoriserie N.021 – LOMBARDIA

31. Il Cellese – Sor Bruno 2014 – TOSCANA 32. Cusumano – Alta Mora 2018 – SICÍLIA 33. Sette Ponti – Vinhedo do Império 1935 2016 – TOSCANA

34. Il Marroneto – Madonna delle Grazie 2013 – TOSCANA

35. Roccapesta – Calestaia 2015 – TOSCANA 36. Frescobaldi – Mormoreto 2016 – TOSCANA

37. Le Potazzine – Brunello di Montalcino 2015 – TOSCANA

38. Olímpia 1898 Mulher – Millepassi 2016 – TOSCANA

39. Marisa Cuomo – Fiorduva 2017 – CAMPÂNIA

40. Santa Barbara – final, mas não final de 2017 – MARCHE

41. Giovanni Rosso – Barolo Vigna Rionda 2015 – PIEDMONT

42. Isole e Olena – Cepparello 2016 – TOSCANA

43. Zidarich – Vitovska 2017 – FRULI VENEZIA GIULIA

44. Ca ‘del Baio – Barbaresco Asili 2016 – PIEMONTE

45. Conde Emo Capodilista – Donna Daria 2016 – VENETO

46. ​​Barale Fratelli- Barolo Bussia 2015 – PIEDMONT

47. Podere Il Carnasciale – The Caberlot 2016 – TOSCANA

48. Elena Fucci – título de 2017 – BASILICATA

49. Cavallotto – Barolo Riserva Vignolo 2013 – PIEDMONT

50. Andrea Felici – Il Cantico della Figura 2016 – MARCHE

Compartilhe

Deixe uma resposta

Sou Um Sommelier apaixanodado pelo mundo do vinho, que quer compartilhar tudo sobre a enogastronomia.